quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Ex-presos políticos na António da Costa




Foram três sessões de grande importância pelos conhecimentos e emoções partilhadas entre os participantes. Passaremos a apresentar alguns testemunhos dos alunos, selecionados e transcritos dos relatórios elaborados sobre as sessões,  pela Profª Teresa Dias, a quem agradecemos.
Mais uma vez agradecemos, também, aos senhores ex-presos políticos Mário Araújo, Álvaro Pato e José Pedro Soares pelos seus importantíssimos testemunhos e também ao Engº António Redol e Profª Edite Condeixa pela organização das sessões.

Testemunhos da turma – 9º1

… achámos que foi uma apresentação/atividade muito interessante e aprendemos bastante. Deviam fazer mais atividades assim.
Diogo R. e Tomás P.

De que nos serve viver sem nos podermos expressar, dizer o que pensamos ou ter direito de ter as nossas opiniões? Sem isto não sentimos que temos voz, algo a dizer!
Todas estas coisas que temos hoje em dia devem-se a estes senhores e muitos outros como eles, que lutaram, reclamaram por algo que para eles lhes estava a ser retirado. É muito importante não esquecer que estes tempos existiram… . Para dar seguimento a estas batalhas, por uma sociedade de igualdade é que estes encontros são importantes, para nos pôr a refletir sobre o que queremos e o que não queremos viver.
Estela V. e Joana E.

A época em que estes dois senhores viveram foi muito dura e difícil e tudo aquilo que ouvimos serve de lição e encorajamento para lutarmos pelo que queremos e tentarmos ao máximo ter uma vida feliz.

Rodrigo R. e Pedro P.


Testemunhos da turma – 9º6

Ajudaram-nos a perceber o que se passava realmente com o povo português na altura do Regime de Salazar. Esta experiência foi bastante educativa e até emotiva.
Daniel C.

Foi bastante importante para nos alertar e para não repetirmos estas situações. Também foi bastante interessante ter a possibilidade de comparar diferentes épocas da História. Em resumo, acho que todos os alunos deviam ter a possibilidade de assistir a estas sessões.
Tiago C.

Na minha opinião e na de maior parte dos meus colegas adorei ouvir relatos verdadeiros de pessoas reais, mesmo à nossa frente, sobre o que passaram e sofreram.
Tomás B.

Achei muito interessante pelo facto de ter sido uma mudança histórica num país tão pacato como Portugal, eu já não me lembro muito bem mas uma coisa ficou na minha memória, o quanto chocou ouvir o Sr. Álvaro Pato relatar aquelas tragédias todas.
Rúben L.


Adorei ouvir o Sr. Álvaro Pato, transmitiu-me que desistir é para fracos, e este homem tem e teve uma força enorme. Emocionou-se enquanto contava como foi quando esteve preso. Adorei conhecer este senhor e quero voltar a vê-lo. Deixou-me emocionada.
Tatiana M.

Achei que esta atividade foi bastante interessante e também de extrema importância, pois é necessário manter essa memória viva, pois não podemos deixar que este tipo de regime volte para Portugal e para os outros países.
Acho que todos devem ter o direito de ter contacto com estes senhores, de conhecer as suas experiências .”

João R.

Testemunhos da turma – 9º4

… muitas vezes não pensamos na sorte que temos em vivermos numa época em que tudo aquilo que passaram é história, que infelizmente não é boa, mas é marcante para eles e para nós.
Emanuelle V.

Gostei muito desta experiência, pois foi muito interessante saber, em primeira mão, como era a vida da população durante o Estado Novo e como se comportava a PIDE perante a mesma ”.
Rodrigo P.

Gostei da palestra, achei super interessante e não me importava de ouvir mais experiências deles”.
Mariana C.

Esta sessão deu-me a conhecer como estes senhores viviam naquela época, as dificuldades e aquilo que eles passavam nas prisões.
Naquele tempo não havia liberdade como a que nós, devido à Revolução dos Cravos, temos a sorte e o privilégio de ter. A estes senhores o devemos, pois lutaram contra tudo e contra todos para defender os seus direitos e devido a isso conseguiram dar-nos uma vida muito melhor.
Alexandra M. 

Eu gostei de os ouvir pois na escola não aprofundamos tanto as matérias e de facto assim despertam-nos o interesse para pesquisar mais.

Sem comentários:

Publicar um comentário